Adoção do ESG precisa estar no plano de gestão de crise

Environmental, social and corporate governance (ESG) é o tema do momento. Este assunto precisa estar, de forma legítima, no plano de gestão de crise de todas as empresas. Com o mercado e a população mais exigentes e atentos ao que está acontecendo no mundo, cada detalhe faz a diferença na hora de escolher alguma instituição para acompanhar, prestar serviço ou investir. Por isso, a adoção do ESG é crucial, e tem se tornado um fator determinante para fechar negócios. 

Toda empresa que quer continuar crescendo de forma sustentável, aumentando receita, produtividade, e otimizando seus investimentos precisa colocar esse tema no plano de gestão de crise. Esta é uma forma de estar engajada aos princípios do ESG, que são fundamentais para o desenvolvimento, pois estão alinhados aos anseios do mercado e da sociedade e caminhando em direção às boas práticas no que se refere às questões ambientais, sociais e de governança. 

Plano de gestão de crise e ESG 

Você  sabe o que é plano de gestão de crise? É o estudo de situações que podem vir a causar algum problema para a organização quando não são tratados corretamente. Dentre esses empecilhos que podem surgir estão segurança pública, perda financeira ou de reputação. 

O ESG tornou-se mais um dos itens que precisa estar neste material, porque aqueles que não fazem adoção dessa tendência podem sofrer consequências futuras. Por outro lado, quem caminha junto às questões ambientais, sociais e de governança pode se destacar em seus nichos e, de acordo com um estudo da Ágora, terem algumas adicionalidades, como:

  • Vantagens competitivas;
  • Melhora da reputação;
  • Maior lucratividade;
  • Melhora no valuation no longo prazo.

Environmental, social and corporate governance (ESG)

A sigla ESG surgiu em 2005, em uma parceria entre o Banco Mundial, Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e instituições financeiras de nove países, chamada Who Cares Wins (Quem ganha se importa). Durante a pandemia de Covid-19, esse tema passou a ser mais presente no dia a dia da sociedade, principalmente devido a dois fatores, um negativo e outro positivo. 

Negativo – impactos sociais – pobreza, fome e não equidade de gênero – ficaram ainda mais evidentes na pandemia e mostraram como a não aposta em questões sociais gera um problema coletivo.

Positivo – maior consciência de uma parte da sociedade sobre problemas ambientais e a preocupação com a sustentabilidade. 

O ESG veio para ficar. Prova disto é o seu constante crescimento. Só no primeiro trimestre de 2021 atraiu US$ 185,3 bilhões, uma alta de 17% em relação aos US$ 158,3 bi do trimestre anterior. 

plano de gestão de crise
Compartilhe

Deixe um comentário