Como desviar das Fake News em tempos de crise?

Lembra do telefone sem fio? Aquela brincadeira que tínhamos o costume de brincar quando crianças, na qual a mensagem passada pela primeira pessoa dificilmente chegava da mesma forma até a última? As famosas Fake News podem ser comparadas a esse passatempo infantil, porém de uma forma muito mais agressiva e com consequências prejudiciais, visto que as pessoas divulgam notícias falsas aparente veracidade e confiabilidade..

Apesar de popularmente conhecida e divulgada apenas em 2016, nas eleições dos Estados Unidos, as chamadas Fake News sempre estiveram presentes na História. De acordo com o dicionário Merriam-Webster, a expressão em si é utilizada desde o século XIX, referida pelo ingleses como False News. Apesar da sua presença histórica, seu estopim acompanha os avanços tecnológicos, que possibilitaram mais agilidade na propagação e compartilhamento de notícias. 

Desviando das Fake News nos tempos de Crise.

Os cuidados com as Fake News precisam ser constantes, mas em tempos de crise, como agora, com a atual pandemia causada pelo novo coronavírus, é necessário ainda mais atenção para não cair em informações errôneas ou golpes. Por isso, quando se trata de notícias divulgadas por sites não confiáveis, sempre busque diferentes fontes para confirmar o que está sendo informado. Para auxiliar nesse momento, existem alguns sites como Aos Fatos, Boatos.org, E-farsas e Lupa, que auxiliam a validar as informações e combater as Fake News. 

Quando a golpes que acontecem devido às Fake News, eles tendem a ocorrer oportunamente em momentos de crises, visto que algumas empresas se solidarizam com os cidadãos e acabam por oferecer cursos gratuitos, acesso à plataformas sem cobrança e outras medidas para as pessoas se entreterem. Nesse contexto, muitos hackers aproveitam do cenário de solidariedade para criar anúncios falsos (como foi o caso da liberação do Netflix para não assinantes) roubar os dados pessoais. 

fake news

Por isso, em tempos de crise, redobre a atenção e faça a checagem das informações pela verificação em duas etapas. Ao receber algo pelas redes sociais,  principalmente WhatsApp, que foi considerado, em 2019, a principal fonte de informação dos brasileiros, procure outras fontes confirmando o conteúdo antes de acessar ou compartilhar, de preferência em sites confiáveis.

Compartilhe

Deixe um comentário