English EN Portuguese PT

Dia Mundial contra a Cibercensura

O que é a cibercensura?

Para responder a essa pergunta precisamos destrinchar a palavra! 

Censura é definida por visar a proteção de interesses de algo ou alguém, por meio da análise ou remoção do que não seja adequado, a um público específico. Ciber (Cyber) remete a cibernético, virtual. Portanto, a junção desses termos quer dizer “proteger os interesses e informações no mundo virtual, restringindo a liberdade de expressão e comunicação de um indivíduo nas redes”.

Hoje (12/03), Dia Mundial Contra a Cibercensura, visitamos novamente este tema.

Muita gente ainda pensa que a internet é um mundo “sem regras”, porém, este é um conceito totalmente equivocado, já que pessoas ou mesmo organizações que agem em descumprimento das leis que regem o ambiente virtual podem ser severamente punidas. 

Infelizmente, alguns indivíduos, de forma errônea, são impactados negativamente por este movimento de censura. Às vezes, uma atitude que possivelmente seria benéfica para a sociedade pode ser proibida por não agradar a determinados interesses. Sendo assim, acaba sofrendo com a cibercensura.

E foi justamente com o objetivo de conscientizar sobre a importância da liberdade de expressão online que a data foi criada, em 2009. A iniciativa partiu da ONG Reporters Without Borders (Repórteres Sem Fronteiras), instituição fundada em 1985, na França, voltada para a defesa da liberdade de imprensa e pelos direitos dos cidadãos de se manifestarem livremente na web.

Para se ter uma ideia, China, Síria, Irã, Bahrein e Vietnã do Norte são exemplos de países que restringem o uso da internet. Eritréia, Turquia, Tailândia e Ucrânia são ainda mais radicais e censuram completamente a informação aos cidadãos.

Vamos falar um pouco do Brasil, um dos lugares onde a internet também é violenta, inclusive com os profissionais de imprensa. Por aqui, todos os dias, repórteres sofrem intimidações, represálias, agressões virtuais (que às vezes extrapolam o ambiente cibernético) e até recebem ameaças de morte. Simplesmente por exercerem suas funções. E um dos principais motivos dessa violência é a abordagem sobre Política.

Futebol, religião e tragédias também são assuntos considerados polêmicos e devem ser tratados com uma dosagem extra de cuidado e atenção. Em muitos casos a recomendação é mesmo evitar alguns temas, ainda mais em redes sociais de empresas.

No ambiente corporativo é de extrema importância o gerenciamento correto dessas plataformas. Agir com responsabilidade, sensatez e moderação para não gerar conflitos que muitas vezes são difíceis de resolver. Uma opinião não pode interferir nos negócios. Nessas horas, manter um planejamento estruturado de longo prazo e estar sempre preparado para uma possível crise são boas práticas de gestão.

Depois de conhecer algumas vertentes da cibercensura, convidamos a todos a analisarem e perceberem a sua volta a maneira certa de abordar diferentes assuntos e temas, com empatia e responsabilidade, evitando problemas desta natureza.

Artigos relacionados

Redes Sociais e saúde mental: como equilibrar os dois na vida cotidiana?

Redes Sociais e saúde mental: como equilibrar os dois na vida cotidiana?

As redes sociais viraram tudo em nossa vida. Fonte de informação, entretenimento, trabalho e bate-papo. Na pandemia, seu uso foi […]

Leia Mais
ESG, essa sigla para indicadores de sustentabilidade não é novidade, mas está em alta

ESG, essa sigla para indicadores de sustentabilidade não é novidade, mas está em alta

Há mais de três décadas o mundo corporativo vem discutindo a real necessidade de inserir práticas sustentáveis nas empresas e […]

Leia Mais
Práticas sustentáveis adotadas por empresas reforçam imagem e reputação

Práticas sustentáveis adotadas por empresas reforçam imagem e reputação

Sempre que nos aproximamos de uma data comemorativa relacionada à sustentabilidade surge uma enxurrada de publicações e mensagens nas redes […]

Leia Mais

Add Comment

Open chat