English EN Portuguese PT

Falta de gestão de riscos pode ser prejudicial para a reputação de uma empresa

As organizações estão sujeitas a acontecimentos que podem trazer prejuízos à sua imagem institucional e reputação, principalmente se o episódio chegar até a mídia ou ganhar repercussão nas redes sociais. Ter um plano de gerenciamento de crise não é algo opcional.

Uma organização, independentemente do tamanho ou segmento de atuação, está sujeita a episódios e ocorrências capazes de gerar enormes prejuízos à sua reputação. Qualquer acontecimento de característica mais crítica, e não estamos falando apenas de catástrofes, tem potencial para se transformar em uma crise institucional. A falta de um plano de gestão de riscos e crises pode desgastar de uma vez por todas a imagem de uma empresa, o seu bem mais precioso.

Gerir uma crise de imagem requer dinamismo

Restabelecer a credibilidade institucional é um processo trabalhoso, lento e demanda investimento. Quem nunca ouviu no mercado a expressão “é mais fácil lançar uma nova marca do que recuperar uma que já esteja arranhada”?

Para que esses arranhões não aconteçam ou que suas consequências sejam minimizadas, é necessário a aplicação de uma gestão de riscos e controle de processos na corporação.

Identificar as fragilidades é o primeiro passo para preservar a credibilidade. Nesse processo, estar atento à opinião pública, ficar de olho nos canais de relacionamento e monitorar as plataformas sociais é algo indispensável. Este conhecimento contribui para a elaboração de posicionamentos e ajuda na prestação de esclarecimentos. Só assim a empresa consegue unificar seu discurso e traçar suas estratégias para a crise.

Agir com transparência é também um dos pontos indispensáveis para manter a confiabilidade de todos os públicos junto à instituição. Aqui citamos imprensa, colaboradores, fornecedores, stakeholders e até comunidade. Gerar informações corretas, confiáveis, de credibilidade e no momento certo. Em tempos de redes sociais, é oportuno lembrar que qualquer indivíduo pode se tornar um poderoso aliado ou adversário, por isso, atenção total aos envolvidos.

Justamente por conta da tecnologia, a velocidade de propagação de uma crise pode ser incontrolável. Por outro lado, este novo cenário também tende a tornar sua duração menor. Assim, muitas adversidades aparecem e somem em questão de dias ou mesmo de horas. Às vezes porque não eram realmente crises, às vezes porque foram rapidamente substituídas por outras ocorrências.

Diante deste contexto, só existe uma maneira da organização estar preparada para identificar tais adversidades, enfrentá-las e por fim mitigar seus impactos. Implementando uma verdadeira cultura de gerenciamento de crise.

Artigos relacionados

Add Comment

Open chat