Webinar: We Do LGPD – Governança, Tecnologia, Jurídico e Comunicação

A Lei Geral de proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em 18 de setembro de 2020, é um dos assuntos mais discutidos nas organizações. Ainda existem muitas dúvidas sobre o tratamento e os cuidados com os dados e informações de clientes e colaboradores e, principalmente, quais são as penalidades para quem descumprir as regras. Justamente para abordar algumas questões relacionada à LGPD, a WePlanBefore preparou um Webinar dedicado ao tema, com duração de três dias.

No primeiro webinar, realizado na quarta-feira (28/10), o foco principal foi debater e esclarecer as atribuições e responsabilidades de quatro áreas importantes para a implantação e adequação da lei nas organizações: Governança, Tecnologia, Jurídico e Comunicação.

Como vocês estão vendo a proteção de dados e por que isso virou moda? Como se iniciou essa preocupação com dados? 

Cláudio Carvalho – A proteção de dados está ligada a privacidade do ser humano em relação ao seus dados. Toda pessoa física precisa ter os dados bem tratados. A lei nasce no Brasil em função de alguns momentos como a eleição dos Estados Unidos em 2015 e com a saída da inglaterra do Brexit. 

O desejo do Brasil de participar da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) também impulsionou a implantação da lei. Porque, como a OCDE é muito rígida e se você não tiver uma lei de proteção de dados, fica impossibilitado de ingressar. A LGPD não é moda, é um processo que se conclui agora por necessidade e para dar segurança jurídica às empresas e pessoas. As empresas precisam aderir a lei e entender e começar a cumprí-las. Não é moda, é necessidade. 

Thiago Murano – A LGPD está na moda por muitos motivos. Estamos vivendo em uma sociedade da informação, o que significa dizer que informação e dados que as pessoas sabem sobre nós valem muito dinheiro. Tanto é que as empresas que têm maior valor de mercado são as que lidam com dados, como: Amazon, Google e Facebook. Os dados são importantes e relevante. 

Fábio Resende – Todas as empresas tratam dados e todas as empresas estão sujeitas a LGPD. Por isso, as empresas devem guardar conformidade da nova lei. Não é só a multa que precisa ser levada em consideração, a empresa também pode ser fechada e ficar com o nome manchado.

Como iniciar o processo de mudança?

Fábio Resende – Com a contratação de especialistas no assunto. O primeiro passo é não entrar em desespero. A lei é nova mas a aplicação é factível, por isso é importante saber do que se trata tratamento de dados, porque a lei se destina a quem trata os dados. A partir daí a empresa precisa criar uma cultura de proteção de dados. Uma cultura integral 100% que envolve desde o porteiro que recebe a carta até as demais funções da empresa, todos precisam se adequar e passar pelo treinamento. É importante criar uma cultura dentro da organização de proteção de dados. 

Qual o destino dos valores arrecadados?

Cláudio Carvalho – Tenho informação que vai para programas de privacidade de dados, educação do povo em relação a LGPD, apoio às instituições que se dedicam a proteção de dados. O valor das multas vai para Autoridade Nacional de Proteção de Dados.

Muito se preocupa com a multa a ser paga, mas ela não ataca só no bolso das empresas também ataca em outras parte mais importantes para o empresário, como a imagem da marca e proibição de uso de dados. 

Quais são os órgãos de fiscalização da LGPD?

Thiago Murano – A Agência da Proteção de Dados. Será ela a responsável por toda a aplicação da lei e das multas. Ela será a agência de proteção de dados. 

Em quanto tempo a LGPD será efetiva? 

Fábio Resende – A LGPD se torna efetiva na medida que os processos judiciais e multas começarem a ser aplicados. Quando as empresas começarem a sentir no bolso e na imagem da marca a não implementação, ela se toma efetiva rapidamente. 

A segunda edição do Webinar, programada para às 17h da quinta-feira (29/10), os especialistas da WePlanBefore responsáveis pela área jurídica de LGPD, Fábio Resende e Thiago Munaro, se juntam ao engenheiro de Software, Adriano Tegani, para falar especificamente sobre o envolvimento destas áreas no processo de adequação e implantação da LGPD.

O webinar completo pode ser conferido em nosso canal no youtube

Compartilhe

Deixe um comentário