7 Gatilhos Mentais que Influenciam no seu Poder de Persuasão

“Esse produto exclusivo vai proporcionar a você uma experiência totalmente diferente de tudo o que já viu antes”. Se você leu essa frase e ficou curioso para saber, de fato, o que é essa experiência única, acredite: você foi influenciado por meio de um conteúdo a tomar uma decisão. Esse tipo de linguagem é chamado de gatilhos mentais, uma poderosa estratégia quando estamos falando de vendas. Mas, afinal de contas, o que são gatilhos mentais? 

Isso está ligado diretamente ao neuromarketing, a ciência que une os estudos de marketing com os da neurociência e que contribui muito para as estratégias de marketing e vendas. O foco do neuromarketing é entender o comportamento do consumidor, que muda de acordo com épocas e cultura. 

A utilização dos gatilhos mentais vai variar conforme seu produto. É preciso criar o ambiente perfeito para conseguir captar o cliente e fazê-lo realizar uma ação após consumir o seu conteúdo, seja título, imagem ou  vídeo. Independente da linguagem, os gatilhos mentais precisam estar presentes. 

A primeira impressão é a que fica, e é justamente dessa forma que podemos explicar como agem os gatilhos mentais. Na internet, o que faz você clicar em uma notícia? E abrir um e-mail? Ou melhor, o que faz você clicar em um resultado de páginas de buscas no Google? Se você respondeu que é um conteúdo criativo e urgente, você está no caminho certo. 

Para persuadir seu público, você precisa saber quais são esses gatilhos e como utilizá-los em sua estratégia de marketing. Listamos 7 gatilhos mentais que vão desenvolver os seus conteúdos e impactar nos seus resultados.

  1. Antecipação: Você já se sentiu ansioso para um evento e para suprir esse sentimento buscou consumir outros conteúdos que nada mais são do que uma prévia do evento em si? Essa é uma estratégia muito comum e, independente do público, é um grande aliado para fidelizar o cliente. Exemplo: “Faltam 7 dias para você viver a experiência do melhor Rock In Rio de todos os tempos. Enquanto isso, confira quais foram os artistas que fizeram história no Palco Mundo”.
  1. Urgência: Se você esteve ligado nas notícias do mundo da música nacional, sabe que a volta de Sandy & Júnior aos palcos impactou milhares de brasileiros no começo do ano, quando a dupla divulgou sua turnê. E o que esse anúncio traz? Senso de urgência, isto é, algo que vai acontecer em breve e eu preciso disso. Exemplo: “Faltam menos de 9 horas para a abertura da venda de ingressos para o show da Sandy & Júnior no Allianz Parque”. 
  1. Novidade: Vivemos à base de coisas novas e atualizações. Isso acontece diariamente com os aplicativos do nosso smartphone. O gatilho mental de novidade, nada mais é, do que surpreender o meu público com coisas novas. Tudo o que é novo desperta a curiosidade do nosso público, cabendo a nós explorar isso da melhor maneira. Exemplo: “Conheça o adesivo anti- bullying lançado pelo Instagram nesta última quinta-feira”.
  1. Escassez: Esse é um típico exemplo de títulos que estão na sua caixa de entrada do e-mail, porém, se engana quem acha que essa linguagem não é efetiva. Estamos falando do gatilho mental de escassez, onde ele indica um número restante de algum produto ou evento, pressionando o cliente a concluir a compra. É preciso cuidado para não usar isso com tanta frequência, pois, o risco dessa comunicação se tornar cansativa é grande. Exemplo: “Restam apenas 11 ingressos para a única turma do Curso de Redação Publicitária em São Paulo”.
  1. Autoridade: No mundo do jornalismo, o gatilho mental de autoridade é muito usado, já que, para falar sobre a doença de um pet, por exemplo, eu devo consultar um veterinário, que é o profissional especialista nesse assunto. E na comunicação de uma forma geral não é diferente. Precisamos transmitir credibilidade e autoridade no assunto, por isso, sempre devemos recorrer a fontes que possuem legitimidade para argumentar sobre tal assunto. Exemplo: “Aprenda a fazer o autoexame que identifica o câncer de mama com o Dr. Drauzio Varella”.
  1. Prova Social: Antes de você tomar uma ação, é natural pesquisar e buscar saber se, de fato, aquilo funciona ou é efetivo. Seja para cursos ou até mesmo um produto, quando um amigo ou parente já comprou aquilo e dá um depoimento positivo ou negativo, você muda a sua concepção na hora. Esse gatilho mental se chama prova social, recurso que prova, por meio de experiências, se o seu produto é bom ou não. Exemplo: Conheça o curso de espanhol que já ajudou mais de 10 mil pessoas a falarem fluente em 6 meses”. 
  1. Especificidade: Quanto mais detalhamos certos assuntos, mais credibilidade e naturalidade você passa para o seu cliente. É isso que faz o gatilho mental de especificidade, uma vez que isso transmite confiança e uma informação mais analítica. Funciona muito quando estamos falando de dados, por isso, se o seu produto possui números e estatísticas, use e abuse! Exemplo: “Você sabia que 93% dos clientes da Trixe recomendariam ela para um parceiro?”

Além dos 7 gatilhos mentais que acabamos de apresentar, existem muitos outros, como: Curiosidade, Segurança, Controvérsia, Simplicidade, Surpresa, Competição Emoção, Comprometimento, Storytelling, Humor, Empatia, Reciprocidade, Razão, Afinidade e muito mais. De qualquer forma, sabemos que trabalhar com gatilhos mentais, independente da plataforma, traz muitos ganhos para o seu conteúdo. 

Compartilhe

Deixe um comentário