Gerenciamento de risco hospitalar: qual a importância para segurança dos profissionais e pacientes?

Gerenciamento de risco hospitalar

Nas últimas semanas, denúncias médicas por estupro e manutenção de paciente em cárcere privado em hospitais público e particular em nosso país vieram à tona. Mas o que uma empresa pode aprender diante dos fatos ocorridos?  

O plano de gerenciamento de risco hospitalar é indispensável para a segurança de uma organização, o que inclui seus stakeholders, que vão dos colaboradores da empresa aos pacientes e fornecedores de insumos. Para saber da importância do gerenciamento de risco e da segurança hospitalar, continue a leitura do texto que fizemos exclusivamente para você. 

Falhas relacionadas à gestão hospitalar 

Qualquer instituição enfrenta desafios na gestão quando não há um gerenciamento eficiente de riscos, afetando a segurança dos pacientes mais vulneráveis, comprometendo a qualidade dos serviços prestados e consequentemente, a imagem e credibilidade da instituição.   

Diversos problemas afetam a gestão de um hospital, como fraudes administrativas, falhas nos processos, problemas no departamento financeiro, entre outros, o que ocasiona uma série de eventos adversos. Por isso, há necessidade urgente da implementação de recursos que garantam resultados mais positivos em relação aos eventos adversos nas empresas. 

O que é um plano de gerenciamento de risco e segurança 

Quando se fala de plano de gerenciamento de riscos e segurança nos hospitais, entendemos a qualidade do serviço prestado por meio da prevenção dos fatores de risco ao ambiente. 

Um plano de gerenciamento de riscos e segurança torna mais eficiente a assistência hospitalar para o paciente, que está exposto a erros na administração de medicamentos, contaminações hospitalares, lesão por pressão ou até mesmo abusos psicológico ou físico durante o processo de tratamento ou internações. O paciente deve estar previsto no gerenciamento de riscos desde o início. 

Assim como contar com um processo de gestão eficiente e seguro para todos os envolvidos, desde  o uso de ferramentas específicas para o setor ao treinamento dos profissionais, garantindo maior assertividade na conduta da instituição de saúde, bem como a segurança do paciente. 

Para compreender o processo de gerenciamento de riscos, implantar um comitê de crise e saber os detalhes de cada um dos passos necessários para sua implantação, confira o texto que escrevemos no blog: Como estruturar um comitê de gestão de crise e por que ter um em sua empresa?  A WePlanBefore conta com uma equipe de profissionais altamente qualificados na elaboração e implantação de boas práticas nas instituições, principalmente relacionadas aos gerenciamentos de riscos, ESG, reputação e  gestão de crise. Se você deseja saber mais sobre nossos serviços entre em contato com a gente.

Compartilhe

Deixe um comentário