English EN Portuguese PT

Lei Geral de Proteção de Dados: Gestão de riscos, segurança e privacidade

O armazenamento seguro de dados pessoais é uma necessidade urgente e esta responsabilidade precisa fazer parte da cultura de qualquer empresa

Um dos maiores riscos empresarias está diretamente ligado ao universo digital. As constantes ameaças cibernéticas levam perigo para negócios e organizações, inclusive causando prejuízos incalculáveis, seja para os cofres ou para a reputação da marca. 

Quanto mais globalizados e digitais estamos, mais suscetíveis a problemas desta natureza ficamos. Sendo assim, a violação da privacidade e o vazamento de dados passam a ser grandes, legítimas e recorrentes preocupações.

Por isso, quando pensamos na elaboração de um planejamento de gestão de riscos como parte de um plano empresarial estruturado e de negócios é necessário contemplar as regulações da famigerada LGPD, a Lei Geral de Proteção de Dados, que dispõe sobre o tratamento de dados pessoais, inclusive nos meios digitais, por pessoa física ou jurídica de direito público ou privado, com a finalidade de proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade e o livre desenvolvimento das pessoas.

As empresas, de todo e qualquer segmento e porte, que não se adequarem às regras e normas estabelecidas para o tratamento, coleta, compartilhamento, proteção e guarda responsável dos dados de seus clientes – como senhas, informações financeiras e pessoais – sofrerão graves punições.

Mais do que nunca, transparência, compliance e cibersegurança se tornam itens indispensáveis no planejamento de gestão de riscos, que tem como um de seus objetivos maiores construir uma relação de confiança duradoura, minimizando qualquer espécie de prejuízo, corporativo ou institucional.

Lei Geral de Proteção de Dados

Mais do que estar em conformidade

Obviamente, a proteção à privacidade do consumidor vai além das exigências da LGPD(Lei Geral de Proteção de Dados). Isto deve estar enraizado na cultura da empresa, em toda a sua esfera. Vale para profissionais de todas as áreas, não apenas do RH, Jurídico, Tecnologia da Informação e Marketing. Ética, respeito e princípios morais são predicados obrigatórios. Em resumo, deve-se cumprir a lei e ir além para não correr riscos.

Artigos relacionados

Redes Sociais e saúde mental: como equilibrar os dois na vida cotidiana?

Redes Sociais e saúde mental: como equilibrar os dois na vida cotidiana?

As redes sociais viraram tudo em nossa vida. Fonte de informação, entretenimento, trabalho e bate-papo. Na pandemia, seu uso foi […]

Leia Mais
ESG, essa sigla para indicadores de sustentabilidade não é novidade, mas está em alta

ESG, essa sigla para indicadores de sustentabilidade não é novidade, mas está em alta

Há mais de três décadas o mundo corporativo vem discutindo a real necessidade de inserir práticas sustentáveis nas empresas e […]

Leia Mais
Práticas sustentáveis adotadas por empresas reforçam imagem e reputação

Práticas sustentáveis adotadas por empresas reforçam imagem e reputação

Sempre que nos aproximamos de uma data comemorativa relacionada à sustentabilidade surge uma enxurrada de publicações e mensagens nas redes […]

Leia Mais

Add Comment

Open chat