Crise empresarial começa com um erro

Sabemos que todos os dias estamos sujeitos a cometer erros, tanto em nossas vidas pessoais quanto profissionais. Esses equívocos podem acontecer de maneira sutil onde não afetamos ninguém além de nós mesmos, como também podem ocorrer de uma maneira mais ampla que afeta mais pessoas, tanto próximas como distantes.

Ao enfrentarmos uma crise, a cautela sobre erros deve ser redobrada, pois até mesmo o mais simples deslize pode se tornar um grande problema e prejudicar ainda mais nossa imagem.

Podemos relembrar um caso de grande repercussão midiática ocorrido no último mês que foi a busca e captura do serial killer Lázaro Barbosa. Um telejornal, durante a transmissão ao vivo do evento, trocou o sobrenome do criminoso pelo do ator Lázaro Ramos. Parece bobeira, mas não é. A gafe virou pauta em todas as redes sociais durante a semana do ocorrido.

Esses erros em sua grande maioria desviam a atenção do público do assunto principal, neste caso a captura do criminoso. Essa “escorregada” do jornal poderia ter gerado até um processo para a emissora se o ator então equivocadamente mencionado não recebesse a notícia e reagisse de forma leve e até bem humorada como fez.

Alguns outros acontecimentos que podemos mencionar sobre erros cometidos em rede internacional ao vivo foram, o caso Miss Universo em 2015 e o anúncio de melhor filme durante a premiação do Oscar em 2017.

Em 2015, o apresentador do prêmio Miss Universo, Steve Harvey, trocou o nome da vencedora com o da segunda colocada. Após a comemoração da candidata colombiana, a produção interrompeu a celebração e entregou o prêmio para a filipina, que era de fato a Miss Universo 2015. O assunto virou meme em todas as redes sociais por mais de um ano, atingindo também um público novo que assistiu ao concurso no ano seguinte na espera de uma nova gafe. Apesar da quantidade de brincadeiras online, o erro fidelizou um número maior de espectadores e evidenciou o nome da segunda colocada. 

Em 2017, foi a vez do Oscar. “La La Land” foi anunciado como melhor filme do ano, mas a correção veio durante o discurso dos até então vencedores da categoria, que saíram do palco constrangidos pelo erro, para dar lugar ao discurso dos verdadeiros vencedores, o filme “Moonlight”.

Analisando esses casos podemos notar como cada erro tem a capacidade de atingir e afetar tantas vidas e negócios em diferentes momentos, gerando crises que realmente parecem não ter solução. Na verdade, a solução é o gerenciamento, estar preparado para o imprevisível, treinar e supervisionar o trabalho das equipes.

crise empresarial
Compartilhe

Deixe um comentário